fev 262009
 
relação de trabalho corretores de imóveisCom uma certa freqüência as pessoas me perguntam sobre como tratar a relação entre corretores e imobiliárias. Apesar de termos alguns tópicos espalhados no Fórum sobre esse assunto, resolvi reiniciar a discussão aqui neste espaço, não com o propósito de dar uma palavra final sobre a questão, até porque não sou a pessoa mais indicada para isso, mas para abrir a discussão e espero que você possa contribuir com a sua experiência (acrescente comentários abaixo).

Sob o ponto de vista do empreendedor

Em tese todos somos empreendedores. Definitivamente, um corretor de imóveis não é um trabalhador comum, já que não tem uma série de garantias comuns às outras atividades e assume uma série de riscos no exercício da função, incorporando, portanto, uma característica essencialmente empreendedora.

Mas é notório também que uns são mais “empreendedores” do que outros, e procuram liderar parcerias, se organizar em grupos, administrar a partilha de recursos, como um escritório, por exemplo, e finalmente montar sua própria imobiliária. É um caminho comum, necessário e acontece todos os dias.

Normalmente este “empreendedor” começa dividindo meio a meio suas comissões, trabalhando caso a caso, mas aos poucos começa a se organizar e a faturar em cima do trabalho alheio, o que não tem nada de errado, sendo esse um resultado puro e simples do talento empreendedor, sobretudo dentro do sistema capitalista no qual estamos inseridos. 

A questão é saber em que momento esse “empreendedor” deixou de ser um simples parceiro para se tornar um empresário e quais as conseqüências desta nova “roupagem”.

Sob o ponto de vista do corretor

A outra ponta desta corda é o corretor que começou suas atividades em “pé de igualdade” com o empreendedor acima e, aos poucos, percebe que já não é um sócio, no sentido estrito da palavra, mas um fornecedor de serviços para uma organização que não pertence a ele, sobre a qual ele não tem capacidade de gestão e nem vai auferir lucros. A depender da relação estabelecida entre as partes, este corretor pode perceber sua atividade como a de um empregado comum, que está construindo um patrimônio para o seu “patrão”, e isso pode gerar uma série de problemas.

É empregado ou não?

A relação mais comum que existe no mercado é a de pequenos escritórios, formais ou não, mas que têm um “dono”, com vários corretores trabalhando como “autônomos”.

Como algumas pessoas têm uma noção equivocada sobre a palavra “autônomo”, confundindo com (apenas) “aquele que não tem um salário fixo”, vale a pena reforçar o sentido da mesma:

O profissional autônomo ou liberal é aquele que possui determinadas habilidades técnicas, manuais ou intelectuais e decide trabalhar por conta própria, sem vínculo empregatício.

Os autônomos têm a vantagem de negociar mais livremente as relações de trabalho, como horários mais flexíveis e salários. Porém, não possuem direitos trabalhistas, como 13º salário, FGTS, férias, dentre outros. As leis trabalhistas, inclusive, determinam que a partir do terceiro mês de prestação de serviços exclusivos para uma empresa (com comprovação), o trabalhador passa a ter os direitos de funcionário.

Antes de prosseguir, gostaria de deixar claro meu ponto de vista sobre as leis trabalhistas no Brasil: acho que são absurdas e distorcem o que poderia ser uma boa relação entre empreendedor e trabalhador.

Só que o que eu acho não faz a menor diferença neste caso, e se você montar um negócio, colocar um ou mais corretores de imóveis para trabalhar para você, exigir que essas pessoas compareçam ao seu escritório, cumpram horário e atendam exclusivamente seus clientes, e nós sabemos que isso é muito comum, há uma grande chance da justiça brasileira o considerar um empregador e os demais empregados, com todos os deveres e direitos que essa relação pressupõe.

É um problema muito sério, com desdobramentos imprevisíveis. A falta de leis claras que regulamentem a profissão deixa na mão do juiz decisões que podem facilmente quebrar o seu empreendimento. Um bom e velho amigo que trabalha como corretor no seu escritório há 10 anos pode se tornar um tremendo pesadelo.

Qual a melhor relação?

Eu confesso que muito do que vou colocar abaixo é puro “achômetro”. Com certeza existem muitas opiniões diferentes e muitas situações que “desmentem” o meu ponto de vista (por exemplo grandes imobiliárias que têm centenas de corretores, com jornada de trabalho fixa, cartão de visita da empresa, exclusividade, etc., e não pagam um “pixulé” sequer além de 0,8% de comissão sobre as vendas e que, até agora, não sofreram nenhuma sanção: são coisas do Brasil). Também no contexto de “coisas do Brasil”, é de se imaginar que um dia a “casa cai”.

O cerne da questão é: afinal de contas, você é um empresário ou não?

Se você tem uma empresa e um modelo de trabalho onde as pessoas são obrigadas a cumprir horários, normas, trabalharem exclusivamente para a sua empresa e o lucro é todo seu, então a melhor relação é a de empregador/trabalhador. Normal, carteira assinada, férias, 13º, FGTS, etc.

Se você tem uma empresa e vai trabalhar com autônomos, tem que ter muito cuidado para não descaracterizar essa condição. Isso significa, entre outras coisas, que você não pode exigir cumprimento de horário, deve respeitar a vontade do corretor de trabalhar para você e para tantas outras imobiliárias que ele quiser (complicado isso, não?), você não pode determinar a presença em plantões e mais uma série de coisas que praticamente inviabilizam o negócio. 

É claro, a gente sabe, que o mercado tem uma série de mecanismos (jeitinhos) para “disfarçar” a sua vontade e transformá-la em iniciativa do colaborador, como “disponibilizar recursos” (escritório), mas só em certos horários, “dar a oportunidade” para o colaborador participar em um plantão (ele que quis, não foi você que determinou…), atender um colaborador que “pede” um cartão de visitas para facilitar a aproximação a clientes, punição velada para quem fizer “PF”, etc. Normalmente funciona… Mas sem nenhuma garantia de que um dia alguém não venha lhe cobrar algum direito supostamente devido.

E fora destes dois universos (trabalhador formal ou autônomo), se você é um empresário, vai estar na “corda bamba”. A qualquer momento um dos seus colaboradores pode entrar com uma ação trabalhista e pode ganhar. Tem muita imobiliária que atua desta maneira há anos, sem que nada de mais grave tenha acontecido. Pode ser que no seu caso também não aconteça nada, mas segurança jurídica não tem nenhuma.

Por outro lado, se quiser abandonar a condição de empresário, sem perder a característica de empreendedor, existem pelo menos duas boas opções para montar um negócio forte e próspero:

Cooperativas e Sociedades de Trabalho

Corretores AssociadosAs cooperativas são um tipo de associação para o trabalho onde os participantes (cooperados) não são empregados e, portanto, você não terá problemas com a justiça trabalhista. Mas em compensação, além de perder o comando pleno do negócio, existe u

ma
incrível burocracia para criar e administrar uma cooperativa, sem contar que ela deve iniciar com no mínimo 20 cooperados, um número que está fora da realidade da maioria dos pequenos negócios imobiliários.

Já as “sociedades de trabalho” são muito mais eficientes para o nosso mercado. Uma sociedade simples pura pode ser criada por contrato registrado em cartório, é facilmente administrada e você tem maiores chances de manter o controle.

Uma sociedade simples pura é um associação de profissionais, sem característica de sociedade empresarial, ou seja, entre outras coisas, e principalmente, não tem empregados: são os próprios associados que fazem o trabalho. Uma sociedade simples tem por característica a simplicidade de estrutura, a presunção de pequeno porte e atuação pessoal dos sócios superando a organização dos fatores de produção. Por exemplo, associação de advogados, de contadores e, claro, de corretores.

Comparada à cooperativa, a sociedade simples pura é um show de agilidade: não está sujeita, para efeito de tomada de decisões sociais, à realização de reuniões e, muito menos, ao formalismo das assembléias, não está obrigada a manter livros de atas de reuniões ou assembléias, indispensáveis para a cooperativa, sua contabilidade é mais simplificada, não está sujeita à falência, a responsabilidade dos sócios pode ser limitada ou ilimitada, dependendo do que declararem no contrato social, etc., etc. 

Toda a simplicidade do mundo e com os efeitos iguais a de qualquer outra empresa: tem CGC, razão social, nota fiscal, marca, etc. É uma “mão na roda” para você formalizar o seu negócio. 

Por outro lado, como nem tudo é perfeito, os CRECI’s (famosos pelo anacronismo – com exceções) não têm a menor idéia do que são essas sociedades e de como se relacionar com elas, apesar delas terem sido instituídas há mais de 6 anos. Esse é um problema a ser resolvido (mas é melhor e mais barato “encarar” o CRECI do que a Justiça Trabalhista).

Para saber mais sobre sociedade simples e como montar a sua, clique aqui.

Em resumo, se você é uma pessoa comum, sem grandes influências nos tribunais do país, como, aparentemente, têm algumas organizações, é melhor que se posicione quanto ao seu papel, no que diz respeito a ser ou não ser um empresário. 

Se for empresário, cumpra a lei e trate seus colaboradores como empregados, com todos os direitos advindos dessa condição, ou manobre a relação com autônomos da melhor maneira possível para não cair na garras da justiça trabalhista, infelizmente convivendo diariamente com a perspectiva disso acontecer.

Se não é empresário, mas é um empreendedor, considere a possibilidade de criar uma organização muito boa para você e seus sócios. A sociedade de trabalho parece ser a melhor opção.

Se você gostou desse artigo, considere deixar um comentário ou assine nosso feed para receber futuros artigos no seu leitor de feeds.

  70 Comentários para “Relação de trabalho Corretor X Imobiliária”

  1. olá,em minha experiencia como empregador entendo que a maneira mais segura para se relacionar é pura e simples contratar o corretor como funcionário,você exige tudo o que é de direito quanto a prestação dos serviços e paga tudo o que é de direito quanto ao que se deve legalmente.Coloca-se gratificações como porcentagem em conquistas de metas e ponto final,você vai dormir sossegado e viver melhor.

  2. poxa eu pago 40% do total da comissão para o cidadão, que não paga telefone, agua, luz, telefone, gasolina, desgastes com o veiculo da firma, estrutura fisica ou seja não paga nada, se for colocar timtim por timtim o cara está ganhando mais do que eu que sou o dono da imobiliária, e ainda ter que pagar direitos trabalhistas isso é uma verdadeira pegadinha do malandro háháhá.

    por esse motivo que vários empresários tem medo de abrir filiais pois são assombrados, pelo pior fantasma de todos que é o fantasma da justiça do trabalho, viva ao desemprego !!!  

    • Vc nao paga nada, quem paga é o cliente. E se vc paga a luz da "sua" imobiliaria, o corretor tbm faz o serviço que levará a sua imobiliária ser próspera num futuro, como: colocaçao de placas em condominios onde o nome da sua emp´resa vai constar, levantamento de novos imoveis a venda ou para alugar, e que ficará no seu fichario mesmo que aquele corretor saia da sua imobiliaria para trabalhar em outra empresa.
      Alem de uma constante publicidade da sua empresa, entregando diariamente, cartoes de visita, folhetos, etc, etc. e tudo de graça!!!

      E o Sr ainda se queixa!! Ahhh, nao esqueça que o Sr ganha de todo o mundo e nao só dum corretor.

      • quem paga sou eu sim pois tenho uma estrutura com gastos fixos todo mês, e sou ético o suficiente para pagar as fichas que ficam no escritório após a saída do corretor, não importa o tempo captação é captação, mais não sejamos relapsos, o que acontece é que corretor que é bom mesmo não aceita salário fixo, ele corre atrás e vende muito, suas comissões são muito mais do que qualquer de executivo, quando fui corretor na imobiliária em que trabalhava, eu nunca quis salário minhas comissões eram vários ordenados … 

      • Arrasou jorge, é isso mesmo, e tem mais, muitas vezes vc faz todo o serviço com o cliente, do inicio ao fim, acho absurdo tbm.

      • concordo só tem vagabundo querendo ganhar sem trabalhar, no meu caso sustento o escritório, pago 2% de comissão, não cobro presença de ninguém, o cara quer ficar no face, ligando para a namorada, não vende nada e depois quer direito trabalhista, vai tomar banho agora trabalho sozinho e contratei uma secretária e um despachante faz serviços para mim, meus custo reduziram pela metade

    • volto a comentar, o corretor pode ate ter um fixo, com todos os direitos trabalhistas, só que a venda de imóveis não é igual carro, camisas, o empresário esta entre a cruz e a espada, estou falando isso de imobiliária pequena sem plantão, pago 5 corretores por exemplo vai dar uns 10 mil, e corretores que não vender no mês, mais aluguel do escritório, telefone como fazer
      um corretor pediu para trabalhar na imobiliária ficou 4 meses vendeu 3 imoveis e agora meteu um processo alegando que não teve a carteira assinada, chegava na imobiliária, ligava a cpu, saia e voltava 4 a 5 horas depois, o que fazer…..

      • oi Leandro, a venda de imóveis é igual a venda de qualquer produto, sob o ponto de vista da organização empresarial. Se existem problemas, como não vender nada 3 – 4 meses, essa é uma característica que precisa ser resolvida fora das costas do corretor ou de qualquer pessoa.. é preciso uma solução empresarial (ou fecha o negócio, porque não vale a pena).. assim como não faz sentido o corretor de imóveis ficar 3 – 4 meses sem vender e em casa não querer pagar o salário da empregada.. O problema é que no Brasil toda a estrutura de negociação imobiliária se acomodou nas costas do corretor, via de regra um cara despreparado, mal-informado que se sujeita a essas condições.. nenhum outro setor trabalha assim..

  3. Independente do valor pago, se a atividade do corretor for caracterizada como a de um empregado (conforme exposto no artigo) a justiça irá cobrar os "direitos" sim. Vale lembrar que a Justiça do Trabalho brasileira é paternalista e em praticamente 100% dos casos o empregado "ganha". Talvez a melhor alternativa, como disse o colega acima, seja contratar o corretor como funcionário, pagar o devido e fim de papo.

    • agora vamos ao que acontece na real, só achismo realmente não adianta, se colocarmos o corretor registrado com o salário fixo e dar uma pequena porcentagem, de duas ou uma, ou ele vai fazer vários negócios por fora, ou ficará acomodado sem vender nada pois já tem o salário garantido, essa é a real pratica do mercado referente a corretagem, eu já penso diferente, tenho uma secretária que só trabalha ao telefone e mais nada, e motoristas registrados, que só vão levar o cliente e voltam com o mesmo, o fechamento deve ser feito por mim mesmo ou um gerente contratado …

      • É sempre bom ficar atento à opiniões como a sua, porque fazem parte da realidade, ou seja, estão além das conjecturas. Mas, nesse caso, eu acho que não dá para generalizar. Supor que o corretor fará "corpo mole" porque está recebendo um fixo é o mesmo que supor que a imobiliária fará "corpo mole" porque recebeu uma exclusividade. E nós sabemos que isso não é verdade, pelo menos não para todas as imobiliárias. O fixo é um valor mínimo para custear os gastos, e bons corretores não vivem disso. Por outro lado, se o sujeito "pega" o fixo na sua imobiliária e faz "PF", trata-se de um caso de falta de profissionalismo. Bons profissionais gostam de ser valorizados e também valorizam o ambiente em que trabalham.

        • Boa Noite Prezado José

          acho que estamos prestando serviços de corretagem em planetas diferentes, pois a realidade do mercado a qual presencio é muito diferente, vejo corretores de imóveis que recebem boas ajudas de custo, e uma comissão abaixo do normal pago pelo mercado, aliás a grande empresas fazem isso para ter a idéia de lucro maior nas vendas, o que é perfeitamente justo afim de custear as despesas com a estrutura ora oferecida, mais vejo vários corretores que vislumbram fazer negócios fora da sede,nem digo que são maus profissionais, na verdade são maus de caráter mesmo, se querem ganhar igual ou mais que o dono da imobiliária que montem a sua .. 

          • Se o corretor trabalha como autonômo, sem “vinculo”, ele pode muito bem vender produtos de outras imobiliarias, o que acontece na verdade e que as imobiliarias não querem pagar todos os direitos trabalhista aos seus corretores e ainda exigem exclusividade, que caracteriza o vinculo. Nesse mercado, principalmente nas imobiliarias que vendem lançamento o corretor e tratado como empregado, tendo que cumprir plantões quase todos os dias, se chegar atrasado e cobrado pelo tal gerente, a imobiliaria não paga nem a condução, nem alimentação, pra esta exigindo que corretores sejam subordinados a eles, as imobiliarias só pensam em lucrar e o corretor que se foda. Um dia a casa ainda vai cair para essas imobiliarias que os corretores de capaxo.

          • Ei Daniel, existe uma luz no fim do túnel: http://anci.com.br

          • concordo o corretor na maioria quer dar volta na imobiliária ja vi fazer por fora por 200 reais a mais e usou a estrutura da imobiliária

  4. Combinado não é caro, mas que o dono da imobiliária SEMPRE sai ganhando, disso nunca tive dúvidas, se não fosse tão bom, ele não abria as portas e colocaria tantas formiguinhas trabalhando, enquanto isso a cigarra canta…..rsssss

  5. Eu penso que corretor nada mais é que um vendedor, e deveria ter um piso e um vínculo empregatício com registros em carteira da imobiliária. Um piso base como R$1.200,00 em média, pois gastamos com gasolina, refeição, tempo de horas trabalhadas. E também deveriamos ter metas e cotas de incentivo, como um vendedor , se caso a imobiliária não estiver satisfeita que demita o mesmo por falta de empenho e qualidade no trabalho. Eu por exemplo trabalharia bem mais feliz! Espero ter contribuido, e espero que esta classe venha a se inteirar mais do assunto, estudar mais, é um trabalho maravilhoso, mas de poucos profissionais realmente qualificados! Acredito que ambas as partes sairiam ganhando.

    • papo de corretor que não vende nada sai fora, ganhar 1200, vai usar telefone, internet, ai passa um mês não vende nada como fica a imobiliária?
      imagina tem imobiliária com 50 corretores para o empresario pagar salario vai para mais de 100mil mensais porque não é só o salario tem vários impostos, bota que so 20 vendem no mês, essa imobiliária teria que pagar comissão quase 0% para sobreviver
      o corretor que quer salário fixo deveria ir trabalhar de vendedor de shopping sai fora

  6. Adorei a dica da Joice!!! O que acham?

  7. No meu entendimento as imobiliarias/construtoras deveriam garantir uma remuneração mínima para os corretores nos plantões, principalmente em lançamentos. Assim poderiam cobrar dos corretores mais conhecimento de mercado, mais preparo no atendimento aos clientes, englobando ai noções sobre a legislação pertinente às transações imobiliária. Outra questão a ser levantada é o estado em que os futuros corretores chegam ao mercado, muitos totalmente despreparados, pois não pretendem ser corretores, estão corretores em virtude de alguma circunstância passageira. O pior é que algumas empresas logo mandam fazer seus cartões de visita, mas não como estagiários e sim como consultor imobiliário. Quando fazem alguma besteira vão embora e deixam o desgaste para toda uma categoria de profissionais.

    • Eu concordo contigo, José Carlos, mas o que pega é justamente a categoria dos corretores de imóveis, formada essencialmente por individualistas que não conseguem se organizar para pressionar o mercado. Os corretores não conseguem nem eleger bons dirigentes para os CRECI's…
      =/

  8. as imobiliárias, especialmente as grandes, que trabalham com empreendimentos, não só não pagam salário fixo para os corretores de plantão, como não dão absolutamente nada, além de uma comissão vergonhosa, água e cafezinho! Deveriam, já que não pagam fixo, no mínimo oferecer refeição e combustível para os plantonistas, pois o corretor tem custos e são obrigados sim, a cumprir plantão, senão é excluído da equipe; O problema é que a clasee de corertor, não agravando a todos, são bossais, ficam em um plantão de manga comprida e grava, as veses até paletó, por exigência de alguns empreendimentos, e nem sempre vende e as veses vende muito pouco, o que caracteriza uma mera aventura; Outra coisa que eu vejo muito claramente é que, nas construtoras, todo empregado é tratado como rei, especialmente os da parte de cadastro e contratos, e os corretores tem que comer calado, tratar essas pessoas pizando em ovos.

  9. A profissão de corretor de imóveis, para o público em geral, se tornou tão notória e promissora que todo mundo acha que corretor é milhionário! Agente chega em um lugar pra fazer um serviço. oficina, por exemplo, e recebe uma facada, quando o cara descobre que trata-se de um corretor de imóveis. Por outro lado, eu ando muito por aí, tenho vários colegas corretores de imóveis, e não consigo ver a onde estão os milhionários! Tem até juiz entrando no ramo, eu devo tá enchergando mal, preciso de uma lupa ou uma lanterna pra achar esses homens! Claro que há, assim como em todas as profissões, um grupinho realmente milhionário, mas achar que todo mundo tá pizando na carne seca já é um exagero. Tem amigos meus que trabalham no polo, na petrobrá, ganham bém e na hora da conta querem que eu pague mais! A desculpa é que eles são assalariados, ganham pouco R$ 5 a 10.000,00 por mês e eu ganho isso só em uma venda!

  10. Pessoal,
    Sem querer mudar o rumo da conversa mas já mudando, as imobiliarias tem direito a uma cópia dados dos clientes (a chamada FAC) que o corretor que presta serviço (em plantões) atende? Gostaria que me esclarecessem…

    • Bruno, a resposta à sua pergunta passa por toda a discussão acima. Eu entendo que se um corretor de imóveis é obrigado a cumprir horário em um plantão, ele é um empregado. Não existe nenhuma justificativa razoável para tratar esse profissional como cidadão de segunda classe, à margem da lei. Todos os empregados brasileiros tem direitos básicos que precisam ser respeitados. Ok? Por outro lado, mantido esse raciocínio, existem as obrigações comuns a todos os empregados. Nesse sentido, TODAS as informações obtidas pelo corretor de imóveis nos plantões pertencem à imobiliária, que é a sua empregadora. Não há o que discutir aqui. Por outro lado, aquele corretor de imóveis que trabalha de forma autônoma, independente, e nesse caso não se pode cobrar horário, exclusividade, etc., não tem obrigação alguma de repassar para a imobiliária dados de clientes. Entre esses dois universos existe uma realidade com regras pouco transparentes, feitas "no fio do bigode". Eu vou te dizer como eu me comporto: se você abrir as portas da sua imobiliária para eu trabalhar, se fornecer toda a infra-estrutura, se combinar o pagamento através de comissão (e eu aceitar), se abrir os clientes para que eu possa atender (sem criar política "carne-de-pescoço" para corretor), eu sempre serei leal à sua imobiliária, inclusive quanto à exclusividade (JAMAIS faria um PF). Entregarei para você todos os dados que me pedir, porque somos parceiros e é assim que parceiros trabalham. Na verdade, nesse caso eu diria que o cliente "é nosso".. Quando nossa relação acabar, tenho certeza de que as portas da sua imobiliária estarão abertas caso eu queira voltar.. é assim que eu penso.. :)

  11. Já que o assunto é pertinente, gostaria de dizer que a legislação trabalhista é usada por muitos aproveitadores no Brasil que tentam ganhar um "dinheiro fácil" através dela. E o pior é que os juízes excelentíssimos se comportam mais como "robin hoods de Toga" do que como juízes de verdade. Temos que lutar para que a verdade prevaleça. Dou diversos exemplos dessa vergonha em meu blog: http://avozdoempreendedor.blogspot.com/

    Vi muitos comentários de corretores dizendo que "o patrão ganha mais" como se fosse algo injusto… meus amigos, é totalmente JUSTO um empresario ganhar mais que os empregados. Ele tirou dinheiro do bolso dele! Se tivesse perdido tudo (falencia) os empregados iam perder o que?
    Já o empresario….

    • Você tem razão ao dizer que o patrão deve ganhar mais poque investiu no negócio. So não pode é abusar do direito de ficar com a maior parte do bolo! E não respeira os direitos do trabalhador, se optou em ser patrão tem que obdecer a Lei. Neste caso especial, os empregados já estão perdendo por não ter direitos trabalhalistas.

    • corretor indignado com o dono da imobiliária, façam como eu fiz eu abri a minha …

      • Agora você está no lugar do proprietário e sabe como as coisas funcionam!

      • desculpa estar me entrometendo na conversa, pois ainda sou muito leigo no assunto, mas eu tenho mt vontade e perseverança em virar corretor, pois uma pergunta q me deixa mt duvida, sei q os ganhos nas vendas sao altos, mas podem me relatar ate exemplo do senhor mesmo, ser um estagiario, aprtir do momento q vc entra no ramo até começar a fazer a primeira venda isso leva mt tempo ou naum? vaira de imobiliaria a imobiliaria, de corretor para corretor? fis a pouco tempo uma entrevista na imobiliaria foxter (RS), e os gestor m disse q em um a venda de uns duzentos mil, ganharia de lucro uns 10, 12 mil , obivio mt encantador, é claro, mas se assim como ele fala se parece ser facil de se ter sucesso logo no primeiro mês, mas gostaria de saber se pode ser verdade no primeiro mês , ou não é tão facil quanto ele falar?
        Ficarei mt agradecido se me responder, pois venho aqui humildemente esclarecer minhas duvidas com qem ja é experiente obrigado!

        • Olá Charles.. nada é fácil na vida.. da mesma forma, nada é impossível.. se você gosta da corretagem, invista na sua carreira, estude, trabalhe com dedicação e o resultado aparecerá..

  12. Sou corretor de imóveis credenciado, atuo no ramo a mais de 20 anos e atualmente sou colaborador de uma imobiliária de porte médio grande. O diretor/proprietário esta implantando uma série mudanças de estruturaçao que estão me incomodando bastante. Como: exigir que eu use crachá, inclusive fora do escritório, exigir horário, exigir, através de ferramentas de trabalho, que eu cadastre todos imóveis e meus clientes que captei, que eu trabalhe exclusivamente para o seu escritório, divulga a todos os corretores e funcionários, por meios de relatórios, o que realizei, inclusive quanto recebi de comissão, e outras coisas mais.. Isso esta certo?

  13. Sem falar, que grandes imobiliarias, simplesmente contratam vários estagiarios e um ou dois corretores com creci, pagam 1% para todos e o creci sabe disso mais não faz visita aos plantoes para não arrumar briga com as grandes imobiliarias.

  14. Esta é denuncia o que deve ser levada ao conhecimento do Ministério Publico do Trabalho, estagiário não pode atuar como profissional, isto é exercício ilegal da profissão, previsto na Lei que regulamenta a profissão. O gestor da empresa deve ser responsabilizado por facilitar a pratica ilegal. E os gestores do CRECI na qualidade mandatários e responsáveis pela fiscalização do exercício, investidos na função de interesse publico, denunciados por prevaricação.
    Prevaricação é um crime funcional, ou seja, praticado por funcionário público contra a Administração Pública. A prevaricação consiste em retardar ou deixar de praticar devidamente ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

    • Paulo, o estagiário de fato não pode atuar ainda como corretor, porém se ele estiver acompanhado do responsável técnico que assina pelo seu estágio ele pode participar dos plantões sim. Procure se informar no CRECI.

  15. boa tarde a todos,

     isso e um absurdo , na imobiliaria aonde eu trabalho, o dono da imobiliaria recebe da construtora 4% de cada unidade de apt que seja vendido . e a imobiliaria passa pra gente a comisão de 30%  em cima dos 4% que ela recebe da imobiliaria. e alem do mais ainda disconta uma nota fiscal de 16.35 que ninguem nem sabe o que e isso. e pra completar quando agente vender qualquer apartamento e a comisão vai entrar , ele pedi pra agente assinar um recebi com o valor da comisão, e o bom disso e que ele nunca nos dar uma copia desse recibo referente a comisão que agente ganha.  isso e um absurdo.

  16. Gostaria de deixar minha opinião.

    Acho muito fácil as pessoas criticarem um dono de imobiliária porém, não tem peito nem condições de encarar esta árdua empreitada. Abir uma imobiliária não é fácil, tendo em vista que desde a abertura já se inicia uma maratona tributária e de custos fixos.

    Como o negócio é dele, ele pode estipular o que bem entender e aceita quem quiser. Como já disseram, ele assume o risco total do negócio e o corretor assume a postura de "parceiro", recebendo, após utilizar a estrutura da empresa, a sua parte, cuja foi aceita desde o momento em que o corretor entrou para a imobiliária, ressalvados os casos em que informações foram omitidas.

    Assim sendo, entendo eu que, se uma pessoa está descontente com a situação, que procure outra empresa compatível com suas necessidades e aspirações.

    De outro lado existem as empresas que abusam de seu status, "obrigando" os corretores a uma árdua jornada. Mas será mesmo que obrigam ? Trabalha quem quer no formato sugerido !  quem quer trabalhar na Lopes, sabe que o cara vai ter que ter horário, plantão, fim de semana, etc, ou seria algo diferente ? um corretor na Lopes poderia mesmo chegar e sair do plantão a hora que quisesse ? estaria livre para fazer o que bem entender pois é autônomo ? 

    Nunca quis ser empregado e já recusei diversas propostas de salário. Não gosto, não quero e fujo de carteira assinada pois prezo minha liberdade de atuação.

    Aliás, alguém aqui, antes de entrar para a profissão pensou que ia ter carteira assinada e receber salário ? Nosso oficio é de risco e só ganha quem fecha o negócio. Se não fechar não recebe e essa é a estrutura do negócio. Como pode o empresário assumir o risco por todos os corretores ?

    Sou a favor de uma ajuda de custo afim de que o empresário não seja um "pega tudo o que passar pela frente" e selecione melhor seus parceiros. O piores ficariam de fora e quem sabe o mercado não atrairia tantos despreparados que utilizam a corretagem como um bico.

    PS – Andre Luiz, 16,35% nada mais é do que a carga tributária de uma corretagem. Ele desconta da cabeça, o que é justo. Imagina que só você ganhe o líquido e ele fica com os custos e carga tributária.

    • Também acho deveria haver uma seleção correta apara saber quem quer trabalhar ou quer sair de casa, como disse antes é muito fácil para a imobiliária e para o conselho

  17. Gostaria de saber se ao acaso o corretor entrar na imobiliária e a imobiliária não anunciar ,não fizer qualquer investimento para divulgar suas mercadorias(imóveis)e isto em acabar prejudicando o corretor que se associou aquela imobiliária,moralmente e financeiramente,causando danos irreparáveis,como deve proceder o corretor ?Hoje estou literalmente com o" RABO PRESO" a uma imobiliária que numca anunciou nenhum imovel nem investiu em midia ou qualquer meio de comunicação,sem comprometimento com os clientes nem comigo que trabalho nesta a 10 meses ,me causando prejuízos incauculáveis, pois não tive como dar  ter retorno financeiro.Hoje só tenho dinheiro para morar e para comer mas não tenho como sair ,me divertir ,viajar ou ajudar meus filhos com risco ate de acabar sendo preso por falta de pagamento de pensão alimentícia,bom sou corretor de imoveis e não faço milagres.Hoje vivo as custas desta imobiliária que me dá apos minha falencia financeira a dois meses R$800,00 reais por mês sem boa vontade e com horarios a cumprir .Como procedo por favor me ajudem?Não queria estar nesta situação e gostaria de sair mas como não tenho direitos por lei terei que continuar aqui até que resolvam investir ou falir de vez,ae penso se falir como vou viver terei que sair ir para outra imobiliária que faça investimento e terei a obrigação de vender um imovel em ate 1 mes de trabalho no max para poder quitar minhas dividas e poder realmente viver pois com que ganho mau sobrevivo,pago aluguel de R$550,00 e os R$250,00 que me retam é para comprar comida..Situação desagradavel que acabei por me colocar pois quando entrei me venderam outra imagem da empresa.Abraço aos colegas e por favor ajudem com baseamento na legislação do conselho e codigo de ètica do mesmo.

    • Claudio, Deus te deu asas para voar…

      Aparentemente você não está gostando nem um pouco da imobiliária onde está trabalhando… só existem 3 alternativas para o seu caso: ou a imobiliária muda o jeito que ela é, ou você muda o jeito que você é ou você vai trabalhar em outro lugar. O que não pode jamais acontecer é você ficar aí e reclamar… não é justo, nem com a imobiliária, nem com você.

      Sabe porque as empresas investem em divulgação? Porque dá lucro.. ninguém vai investir em divulgação para ajudar corretor.. simples assim.. talvez você precise mostrar essa vantagem dos anúncios para seus patrões… não me parece razoável uma empresa que paga fixo para corretor (prá que? existem tantos corretores que trabalham sem fixo!) não querer fazer um investimento que dá retorno.. comece com as alternativas mais baratas (a internet tem uma infinidade de opções) e vá "ensinando" as vantagens da divulgação..

      Seja como for, aqui vai uma dica especial para você: neste momento você está dentro de um círculo VICIOSO. A imobiliária não anuncia porque não vende, você não vende porque não anuncia.. os dois vão morrer afogados.. você não acredita neles, eles não acreditam em você (em termos, senão não estariam te pagando 800 pratas todo mês) e ninguém sai do lugar.. a energia negativa corre solta, a urucubaca é quem comanda o pedaço… assim não dá.. detalhe: cliente fareja perdedor..

      Você precisa criar um círculo VIRTUOSO, que consiste em vender, anunciar para vender mais, vender mais, anunciar mais, conquistar novos clientes, novos mercados, viver em meio à energia positiva, passar a ter "sorte", gerar riqueza, etc.

      Acorde amanhã, olhe para o espelho e prometa para você mesmo que neste dia você fará uma diferença positiva, mesmo que seja pequena. Faça isso todos os dias..

      E boa sorte..

  18. No meu ponto vista, o erro começa pela lei brasileira.
    Como é que um corretor, pai de família, com direitos e obrigações a cumprir para trabalhar em uma imobiliária tem que pagar refeições, vale transporte para correr atrás de clientes. E quando tem carro tem que arcar com combustível e depreciação do carro e isso quando não acontece algo pior!
    E o dono da empresa, dono sim, não corretor, dependendo do tamanho da empresa já se acha no direito de exigir: horário de trabalho e outras coisas, como se fosse um empregador.
    Tenha santa paciência, no meu ponto de vista pessoas que estão neste ramo me desculpe, são pessoas que tem uma bela mulher ou um bom homem que o sustente ou a sustente. Pergunto, no mês que vocês não vendem nada quem paga suas contas? A empresa fornecedora de agua e luz espera? Se estuda, sua faculdade espera? quem paga os juros o dono da Imobiliária? Acorda o mundo não é assim.

    • Olá Patrícia… você fez muitas perguntas, vamos ver se consigo responder a maioria:

      Corretor arcar com despesas: se estivermos falando do serviço de corretagem prestado de forma correta, é uma relação de negócios. O corretor age como um micro-empreendedor.. ele corre riscos e supostamente é compensado por isso..

      Dono da empresa que exige horário: conforme comentado acima, algumas exigências alteram a relação corretor x imobiliária, talvez até mesmo configurando uma relação empregatícia. Todavia, é razoável o dono da imobiliária impor um perfil de atendimento. Quem não quer se submeter a nenhuma regra empresarial deve trabalhar exclusivamente como autônomo;

      Corretor sustentado pelo cônjuge: é uma afirmação sem fundamento e um tanto quanto preconceituosa, pois que mal há em os cônjuges se ajudarem? Por outro lado, saiba que é comum corretores ganharem – em média – R$ 10 mil por mês, o suficiente, na maioria dos casos, para pagar as contas do mês;

      No mês que não vende, quem paga as contas? como qualquer pessoa que viva de comissão, e existem dezenas de categorias de trabalhadores que vivem assim – além dos empresários, que também tem um ganho "incerto", os corretores administram seus ganhos prevendo esses "brancos". Não é difícil, faça as contas aí: um corretor que embolsa R$ 20 mil de comissão "apenas" 6 vezes por ano terá um ganho anual de R$ 120 mil ou R$ 10 mil/mês. Ele deve planejar sua vida em função desse valor médio mensal..

      É isso.. qualquer dúvida é só postar aí.. ;)

  19. Infelizmente esse fórum mostra o despreparo e desconhecimento das pessoas ao se manifestarem com relação à essa maravilhosa profissão.

    A legislação é clara e cristalina com relação à atividade do corretor. A obrigação é de resultado ( risco ) e não de meio (esforço) e neste ponto, a parceria imobiliária-corretor funciona para ambos.

    A imobiliária contrata o corretor para que este utilize a sua estrutura com o objetivo de comercializar os imóveis de sua carteira, obedecendo um acordo de corretagem estipulado desde o início e com a ciência do corretor.

    O CRECI tem uma grande parcela de culpa com relação aos "novos desentendidos", ao propagar a informação de que a profissão de corretor é a que mais cresce, etc, sem detalhar quais as atividades e como funciona o mercado. Óbvio que eles não informam, pois eles possuem os olhos vendados para muitas situações corriqueiras e ilegais como os pseudo corretores de plantão e os donos de imobiliária amigos de conselheiros de Creci, que sempre são avisados antes das batidas.

    De outro lado, também discordo de que exista horário, plantão, reunião, etc, porém, a culpa é do corretor que se sujeita a esta situação. 

    Realmente não sei o que esperam os ilustres reclamantes de plantão. Querem salários ? registro em carteira ? sério, se esperam isso, procurem um emprego diferente e registrado.

    Com relação ao "mês que não vendem nada", insensato imaginar que o corretor não possua um pequeno valor guardado para os meses sem resultado, em meu entendimento no mínimo 6 meses de orçamento. Para entrar na profissão o corretor já deve ter este conhecimento e saber que se não vender, não ficará desesperado.

    Por fim, quem só sabe reclamar e não faz nada para mudar é porque aceita a situação passivamente, se transforma em uma pessoa negativa e prejudicial para os demais companheiros e não serve para o mercado imobiliário.

  20. Entendo os dois lados da moeda, sou corretor, trabalho a anos numa imobiliaria, em sistema de parceria, recebo 50% da comissão, porem entro com o carro, manutençao do carro, o combustível e o custo do celular. Quando faço uma analise de quanto a empresa investe dos 50% dela em divulgação e estrutura, percebo que muitas vezes eles investem bem menos do que eu. E eu faço vendas pra caramba!!! Sinceramente vi relatos acima de imobiliarias que pagam 50% e o camarada ainda trabalha com o carro e o combustivel da imobiliaria, ah, e o telefone tambem??? Esses sim tem que dar valor ao trabalho que tem…. Mas em resumo, eu sempre digo, quem nao tem preguiça de trabalhar, é honesto e correto, sempre vai se dar bem, quem é lerdo, preguiçoso, mau intencionado, sempre vai estar mal e reclamando! Um abraço aos colegas de profissao

  21. meu nome é Rita, eu fui convidada para assinar por uma imobiliária, como socia eu vou ter 1,5% dos lucros da empresa, o dono da imobiliária não tem o creci e eu tenho vou ser praticamente dona só no papel, que problemas pode me acarretar fazendo isso? me responda por favor.

    • Olá Rita, vamos entender um pouco melhor essa relação.. o que você quer dizer com "assinar pela imobiliária", me parece ser "apenas" colocar o seu CRECI como "corretor responsável", que é uma obrigação legal, assim como farmácias são obrigadas a contratar farmacêuticos.. mas isso não te faz uma sócia da imobiliária.. ou será que você vai constar no Contrato Social com número "x" de cotas? (aí você se torna uma sócia). Sócios são aqueles que aparecem no Contrato Social, são donos de uma parte do capital da empresa. Por outro lado, você vai ficar com 1,5% do lucro, será que isso é bom? Não sei… qual é o histórico de lucro dessa empresa? Você deu uma checada no balanço contábil? O que está sendo chamado de lucro aí é líquido ou o operacional? Você tem que fazer essas contas.. e se não houver lucro? Normalmente gerentes são remunerados com um percentual da comissão de vendas… é uma coisa mais imediata e palpável..

  22. PARABÉNS Neimar, pretendo iniciar como corretor e acredito que com planejamento, disposição, honestidade e organização para saber administrar os meses que não tenha venda eu possa ter sucesso como corretor.

  23. Estou entrando na profissão agora, tenho uma proposta de uma imobiliaria e uma construtora , estou com dúvidas. Qual é melhor para trabalhar?
    Espero resposta com urgência.

  24. CAro José Luiz, se esta trabalhando em uma dessas imobiliária grandes, onde vc leva seu cliente no plantão e a recepcionista comunica seu desligamento na frente de seu cliente, sem nenhum comunicado, sem nenhuma justificativa…apenas esse, isso pela justiça caracteriza danos morais? O fato da exclusividade, o corretor tem como por lei requerer seus direitos na justiça trabalhista?

    • Olá Ziza, o corretor de imóveis é igual a qualquer pessoa, embora alguns não acreditem nisso, e como tal pode requerer seus direitos na justiça trabalhista. Para obter êxito, terá que comprovar o vínculo, claro. Penso o mesmo em relação ao dano moral..

  25. Bom trabalho em locação,tenho registro na carteira como ” atendente de locação”, mas por causa deste registro tenho que ouvir todos os dias que eu sou obrigada a fazer tudo porque eu sou CLT, gostaria de saber até que ponto vai o trabalho do atendente de locação, já que colocaram todos vendedores para fazer atendimento de locação, só que eles só mostram o imóvel, depois dispacham o cliente na minha mesa para a parte burocrática, ou seja eu pego documentos, faço consultas de serasa, elaboro contratos, vistorias, resolvo as inúmeras dúvidas dos clientes, colho as assinaturas, coloco tudo no sistema, faço a pasta do imóvel e posteriormente vou resolvendo os problemas comuns de locação, que são muitos, parede que racha, piso que estufa enfim essas coisas que fazem parte. Só que não recebo nada por essa locação, porque ela foi feita por outra pessoa, eu fiquei com a pior parte, por isso a dúvida, gostaria de saber até que ponto um “atendente de locação” deve ir. Lembrando que o fixo que me pagam, porque eu sou CLT é R$ 784,00. Fora a parte de recepção, que quando a recepcionista não esta, eles dizem que eu tenho que substitui-la, de novo porque eu sou CLT.

  26. Minha dúvida é a seguinte comecei a trabalhar como corretor por acaso eu estava na função de assistente de compras da construtora, foi o lançamento de um empreendimento com 200 apartamentos em uma pequena cidade vizinha a sede da construtora, como já tive comercio na cidade e conhecia muita gente me mandaram para a prefeitura da cidade fazer simulações e levantar a documentação dos clientes, apos ganhar experiencia no ramo tirei meu creci e fiz a proposta de trabalhar por comissão, pois ganharia mais e continuaria com a mesma loucura de horários, (ja atendi clientes 23:00 na casa do mesmo), a resposta foi bem simples NÃO ofereceram um aumento e podem rir R$ 50,00 CINQUENTA REAIS de comissão por apto vendido (cada um custava na época de R$ 63.000,00 a R$ 80.000,00).
    Minha pergunta é tenho direito a comissão, pois atendo clientes de sábado domingo, sempre tem um no telefone ou na porta de casa querendo informação.
    Faço o serviço completo avalio, levo proposta pra CEF e ainda levo o contrato habitacional para ser assinado em casa, é o contrato mesmo não proposta.
    Obrigado pela atenção

    • Ola Marcelo, enxergo 3 caminhos possíveis para o seu caso: cobrar direitos como celetista, inclusive horas extras, e aí cabe uma multa à construtora que te colocou para vender imóveis sem que você fosse corretor (talvez o advogado possa sugerir outras penalidades); cobrar todas as comissões de venda que você fez como estagiário ou corretor (não vejo muita dúvida nesse caso); e por fim, colocar essas possibilidades na mesa e negociar com a empresa – e eu acho que eles vão negociar.. confira a tabela do CRECI na sua região para ver o valor das comissões acima..

  27. Por favor, alguém poderia me ajudar? Recebi uma propósta de emprego a uns dias da Imobiliaria Lopes, sei que é uma grande imobiliária e que posso me levantar lá com esforço e persistência. Sempre tive o sonho de ter uma imobiliária, desde meus 16 anos penso nisso, e atualmente estou com 20 anos. Minha duvida é: tenho essa força de vontade para me dedicar ao serviço, mas estou com medo pela incerteza. Como é autonomo, tenho o direito de trabalhar nos plantões dos fins de semana, assim como na semana, certo? No caso posso trabalhar de qualquer outra coisa na semana para me bancar ” aluguel, comida, passagem, celular” enquanto não consigo vender nada, e regularizar minha situação? Foi isso que entendi! É isso mesmo? É muito dificil? Aguardo uma resposta, por favor.. Estou totalmente ancioso e na dúvida do que faço. Desde já, muito obrigado!

    • Olá Jean, então aceitou a proposta da Lopes?, Mas você já tem o CRECI?
      Acho que experiência é muito importante e nem sempre as grandes Imobiliárias ensinam melhor,
      Por exemplo aqui em Curitiba se você conseguir trabalhar em uma imobiliária e venda imóveis usados você irá aprender muito o suficiente para abrir seu negocio. Se você preferir trabalhar na Lopes daqui, que recentemente comprou a Incorporadora Tha aí já é diferente, eles vieram com um perfil diferente do que era trabalhado na cidade. Você terá que cumprir carga horária, deixar todos os “seus” contatos com eles, e possivelmente se ficar na área de novos em plantões não aprenderá o suficiente para ser aceito em outras imobiliárias.
      Eu sugiro que você consiga o seu CRECI, e trabalhe quando puder em alguma área de venda de imóveis usados aí você aprenderá muito bem como é fechar um negocio do inicio ao fim.
      A Lopes aqui em Curitiba está contratando muitos novos corretores que tem horários definidos de trabalho e tem que entregar todos os contatos dos clientes e possíveis clientes e assim 3 meses depois se você não estar vendendo bem eles te tiram poe outra pessoa e ficam com seus contatos.

    • Jean, se tem um sonho de montar seu proprio negócio não va para a Lopes, pois esta empresa trata os corretores como lixo!!vc é obrigado a manter uma frequencia de 3 dias integral na semana para ter direito de trabalhar no final de semana e mais….se vc resolver sair da Lopes para trabalhar em uma construtora vc nao pode…A lopes tem acordos com as Cosntrutoras dpara não contratar os corretores que estao trabalhando com eles…resultado: você fica por pelo menos 6 meses sem trabalhar nas construtoras parceiras da LOpes.Agora eu pergunto: onde esta o autonomo da questão?!?!?Estpu passando por isso..

    • Boa noite Jean Sou da Imobiliária Hora Certa em Palhoça, não falarei mau dos concorrentes, mais acho que a profissão de corretor pra dar certo você tem que manter o foco só em atuar como corretor… eu sei que o começo não é fácil.. mais só ira prosperar se a dedicação for 100% em seu trabalho…Experiência Própria… Quer uma dica? Arruma um emprego registrado, junta uma grana e depois va em frente nesse sonho. , pois corretor é muito rentável só que o retorno é um pouco demorado, então se tiver um dinheirinho guardado vai se dar bem!!!!

  28. Percebi que aqui há muitos donos de imobiliárias, que defendem claro seus lucros, é uma pena, é desconfortável saber que até um ajudante de pedreiro tem direitos, já um corretor???? sou corretor a anos….vendo e alugo bem, graças a Deus….mas dizer ser justo aceitar as condições da imobiliária? prefiro ser autônomo de fato e direito, isso é uma outra história….

  29. Já estava em tempo de os simdicatos fazerem alguma coisa! Muito bom que ja hera em tempo! A midia fala muito que o ramo é atraente e que se ganha R$5.000,00 mensais a pergunta é quem ganha mais ? o corretor trabalha com horario gerente metas e cobranças ! paga toda a despessas e quando fica doente ? e ferias ? e no fim do ano na verdade este é um bom negocio para os empressarios do ramo pois tem um alto profissional por exigencia deles e realmente o corretor tem que ser mas a custo para se formar assim do é do corretor mesmo! deste jeito é o melhor negocio ter varios trabalhadores trabalhando para uma empressa com custo zero e ganhando até 80% assim nem na escravidao meus amigos por isto eu nao trabalho em imobiliarias sou autonomo mesmo caso alguem tiver interesse em me contratar aceito por R$1.200,00 mensais mais honorarios ! ESTOU A DISPOSIÇAO !

  30. SAI DA IMOBILIARIA,DESCOBRIRAM VENDA POR FORA,AGORA QUEREM QUE EU ASSINE DIVIDA COM A IMOBILIARIA,É CORRETO?

    ESTAO FAZENDO MEU DESTRATO COM DIVIDA PARA ASSINAR DE VENDA POR FORA?É CORRETO?

  31. Muito bom o texto. Parabens.

  32. Não adianta tentar burlar a legislação trabalhista. O que vale mesmo é a realidade. Se ficar comprovado que o corretor é subordinado à imobiliária, cumpre horários em plantões, não pode mandar outra pessoa em seu lugar, e obedece ordens de seu superior (gerente, por exemplo), está caracterizada a relação de emprego. São devidos todos os direitos trabalhistas e previdenciários dos últimos 5 anos trabalhados. Você, corretor, guarde e-mails, extratos bancários, arrume testemunhas e procure um advogado, pois a “parceria” entre imobiliária e corretor é uma grande fraude à relação de emprego que existe. O que vemos é que as imobiliárias ficam cada vez mais ricas e sempre dão um jeito de diminuir a comissão dos corretores.

    O corretor é obrigado a se sujeitar a certas condições porque precisa do emprego para se sustentar. Dizer que ele se sujeita a isso tudo porque quer é uma grande ignorância.

    Quando a imobiliária te apresenta um contrato de parceria você é obrigado a assinar, a não ser que não queira trabalhar lá. Esse contrato, muitas das vezes é fraudulento, já que o corretor não é um parceiro, mas sim um empregado.

    No mês que ele não vende nada, mas trabalha duro, cumprindo seus horários e “pagando para trabalhar”, nada mais justo que receba ou salário mínimo ou o piso da categoria. Não existe esse negócio de guardar dinheiro para o mês que não vender nada; a maioria dos corretores vende o almoço para pagar o jantar!
    Percebam que quem fica com a MAIOR parte dos lucros é a imobiliária, então eladeve assumir os risco do negócio.
    Corram atrás de seus direitos.

  33. Somente uma pergunta: é justo o gerente ,além de não conceder plantões dentro da própria imobiliária, atender todas as ligações oriundas de divulgações por estagiários e ser ainda campeão de vendas de uma construtora?
    É correto um gerente competir de igual para igual com seus corretores?

  34. O que dizer dos Gerentes e Coordenadores? Que precisam cumprir horários e metas e não podem vender? Sua remuneração vem das vendas dos corretores?

  35. Prezados senhores está questão tem que ser revista.Minha opinião um contrato de trabalho é o caminho? Ou uma reunião ampla com uma união do CRECI. Que nada faz e tem total parceria com as grandes imobiliárias nesta questão..O inicio é duro muitas incertezas existe um milhão de situações para fechar operações EX: você está no plantão vem o cliente vc faz o trabalho perfeito mas o cliente não decide fechar e volta depois e de um ano e ai como fica sua situação vc precisa comer a imobiliária te chama para pagar a sua parte??? O que é respeito e ética ??? Não atribuo isso aos donos e sim aos diretores e gerentes temos que costurar isso com eles uma convenção com novas regras onde as 2 partes fiquem satisfeitas ok.VAMOS AVANÇAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  36. Se o corretor tem que cumprir horário, é subordinando ao gerente/empresa, trabalha dentro da imobiliária ou construtora e exigem exclusividade (não pode vender sozinho seus próprios imóveis) , ele é empregado, e deve ter carteira assinada. O que ocorre é o falso entendimento de que se tem CRECI é profissional liberal, então: contrate um advogado, contador, administrador ou engenheiro nesses mesmos moldes, e vê se num toma um processo! Corretor Profissional Liberal tem seu próprio escritório ou home office e presta serviço às imobiliárias ou construtoras. A base de ser profissional liberal é ser “liberal”, ou seja, sem vínculo ou obrigações com empresas. Assim entende a Lei. Acho a situação tão degradante que o corretor é obrigado a trazer o imóvel, vender o imóvel e ganha 30% da comissão, às vezes menos. Isso em troca de um café, telefone e uma mesa, além dos custos com gasolina, tempo e almoços. Corretor Profissional Liberal é independente, vende o que quer, como quer, se é subordinado a alguma empresa ele é empregado!

    • Acho que vc tem toda a razão, porém, o maior responsável por essa situação é – exatamente – o próprio corretor.. dá um pulinho na Lopes (imobiliária grande, escritório luxuoso), vc vai encontrar um monte de corretor “se achando” quando não passa de operador de telemarketing (nada contra) sem salário.. ha, ha, ha..

  37. Atenção: para obter respostas de forma mais rápido poste suas perguntas o local certo. Confira: http://www.forumimobiliario.com.br/suporte/

Deixe uma resposta