Últimas Notícias
Home / Cidades / Sustentabilidade / Ceará sedia All About Energy 2010

Ceará sedia All About Energy 2010

Fortaleza sedia até 2 de julho, no Centro de Convenções, um dos maiores eventos de energias renováveis da América Latina, o All About Energy 2010, com expectativa de aproximadamente de 5.000 visitantes.

O Ceará, ao lado do Rio Grande do Norte e do Rio Grande do Sul, reúne o maior potencial eólico do País; é um dos pioneiros na produção da energia dos ventos, com a implantação dos primeiros parques, em Aquiraz e Taíba, pela Companhia Energética do Ceará (Coelce), em 1995 e 1996; conquistou aproximadamente 500 megawatts do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa) em 2004; e acrescentou mais 550 megawatts no leilão de dezembro passado.

Considerando uma necessidade de 1.000 megawatts para abastecer o Estado, a produção em implantação e já implantada daria para suprir 70% das nossas necessidades. A perspectiva para agosto de 2010 é acrescer mais 300 a 400 megawatts, o que coloca o Estado na liderança da produção eólica do País.

Armando Abreu, presidente de honra do All About Energy, diretor executivo do Braselco, grupo especializado na prestação de serviços de projeto, engenharia, consultoria e assessoria técnica na área de energias renováveis, com enfoque em energia eólica, e diretor da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), acredita que é preciso agora o governo estabelecer regras mais seguras para que os investidores se sintam mais atraídos.

Abreu também reconhece que deve haver uma mudança na localização dos parques eólicos no Ceará. Considerando a implantação de 400 a 500 aerogeradores, ele acredita que a tendência seja a interiorização. “Não dá para transformar os 573 quilômetros de Costa cearense num paliteiro, desculpe o termo. Em tudo tem que haver bom senso. A tendência é que os novos parques sejam instalados a três ou quatro quilômetros do litoral e em chapadas como Ibiapaba, Araripe e Apodi, até porque a tecnologia evoluiu para permitir isso. Também é importante pensar nos aspectos ambientais, turísticos e imobiliários das áreas de implantação desses empreendimentos”, enfatiza.

Em relação aos outros tipos de energias alternativas, Abreu destaca que não temos muito potencial hídrico para as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e que, apesar da utilização, a nossa biomassa de castanha, coco e cana-de-açúcar não é tão representativa.

Abordando o nosso outro grande potencial, que é o solar, Abreu afirma que ainda há um grande vazio legal, reforçado pelo argumento do custo. “Discordo porque temos condições de reduzir muito, principalmente com a produção local de insumos, que é uma tendência, mas a redução não será suficiente para atender ao nível das expectativas do governo. Por outro lado, nas outras fontes existem outros custos, que não aparecem por causa dos altos subsídios que vão ter que acabar. É o caso das térmicas com a utilização de carvão importado.

Construções

Também presente no All About Energy, o gerente técnico do Green Building Council (GBC), Marcos Casado ressalta que o mercado de construções sustentáveis tem crescido muito no País, com mais de 180 empreendimentos buscando certificação no momento. “Isso representa apenas 1% no universo de construções em andamento, o que eleva o potencial de crescimento na área. Talvez esse seja o setor que mais esteja aderindo aos princípios da sustentabilidade no Brasil”, pondera.

Casado destaca que cinco grandes parâmetros norteiam o mercado de construções sustentáveis: a utilização racional da água, incluindo reúso; eficiência energética, que tende a usar energias renováveis; uso de materiais e tecnologias que privilegiem materiais reciclados, recicláveis e regionais; a qualidade ambiental interna com o aproveitamento da iluminação e ventilação naturais e uso de materiais atóxicos; e investimento num entorno sustentável, pensando nas águas pluviais e na infraestrutura de transporte.

Segundo suas informações, o GBC atualmente assessora a certificação de duas construções em Fortaleza, um prédio da C. Rolim Engenharia e uma agência do Banco do Brasil, em Messejana.

Fique Por dentro
Principais fontes renováveis

Energia Renovável: fonte de energia ilimitada, uma vez que a sua utilização hoje não implica na redução da sua disponibilidade amanhã.

Energia Eólica: energia renovável com fonte no vento resultante do deslocamento de massas de ar, derivado dos efeitos das diferenças de pressão atmosférica entre duas regiões.

Energia Solar: energia renovável proveniente dos raios solares que pode ser utilizada com ou sem recurso a equipamentos. Recorrendo a equipamentos ela pode ser convertida em eletricidade (fotovoltaica e térmica) ou em calor (térmica).

Fonte: www.energiasrenovaveis.com

MAIS INFORMAÇÕES

All About Energy 2010
Até 02 de Julho
Centro de Convenções de Fortaleza

MARISTELA CRISPIM
REPÓRTER

Sobre Administrador

Veja também

AIDS: entre a cura possível e um novo surto mundial

Apesar dos progressos da pesquisa, desde a primeira descrição da AIDS, em junho de 1981, …