Últimas Notícias
Home / Destaques / Promovido / Crescimento de 400% em 10 Anos & Outras Notas

Crescimento de 400% em 10 Anos & Outras Notas

CONSTRUÇÕES EXIGEM CAPITAL PRÓPRIO
Quem busca a receita para se dar bem na construção civil, deve ter em mente que o primeiro e mais fundamental dos ingredientes chama-se “moeda corrente”. Aqueles que acreditam que ainda é possível levar adiante uma obra apenas com o produto das vendas, têm grande chance de tropeçar. Como a maioria já se deu conta, o mercado não é mais o mesmo.

IMÓVEIS DE R$ 1 MILHÃO CONTINUAM BUSCADOS
Segundo o portal imobiliário VivaReal, um dos maiores do País, o mercado de imóveis de R$ 1 milhão continua forte. Em comparação com o mesmo período de 2014, o terceiro trimestre deste ano registrou um crescimento médio de 32% na procura por imóveis desse valor. As 5 capitais que registraram maior aumento nas buscas foram Fortaleza (92%), Curitiba (70%), Porto Alegre (67%), Florianópolis (62%) e Goiânia (58%).

ÍNDICE DE CUSTOS CONDOMINIAIS
O Índice de Custos Condominiais, apurado pelo Secovi-SP, mostrou uma variação de 11,2% nos últimos doze meses, na região metropolitana de São Paulo, superando a variação do IGP-M (8,14%). O Sindicato da Habitação-SP explica que o ICON serve como mero parâmetro das variações dos custos dos condomínios, mas não deve ser usado como indexador de gasto condominial, já que cada condomínio possui a sua própria estrutura de despesas.

CONDOMÍNIO AUTORIZADO A COBRAR MULTA DE 10%
Em uma decisão inédita, o STJ autorizou um condomínio a cobrar, além da multa de 2% por atraso no pagamento, mais 10% de multa sobre o valor total devido por um inquilino. É que a convenção do condomínio já previa a cobrança da multa extra de 10% por “conduta antissocial”, e o tribunal entendeu que a inadimplência reiterada com as obrigações condominiais configura esse tipo de conduta.

CRESCIMENTO DE 400% EM DEZ ANOS
De acordo com dados do Banco Central do Brasil, os preços dos imóveis residenciais subiram cerca de 400% nos últimos dez anos; porém, entre os meses de agosto de 2014 e 2015, o aumento foi de apenas 3%. Uma das causas da menor rentabilidade, é o grande volume de saques verificados nesse ano nas cadernetas de poupança, o que causou uma forte retração no mercado de financiamentos imobiliários.

O CONTO DA BOLHA IMOBILIÁRIA
Volta e meia alguns “especialistas” em mercado imobiliário lembram-nos que podemos estar passando por uma bolha imobiliária – embora não haja caso registrado, em todo o mundo, disso ter acontecido com um consumo de cimento inferior a 400 quilos per capita por ano. No Brasil, nem no auge da construção civil ficamos perto desse volume. Países que mais recentemente passaram por esse tipo de crise, superaram os 1.200 Kg (Espanha e China).

LOCAÇÕES TÊM ALTA DE 43,94% EM 8 MESES
De janeiro a agosto de 2015, as contratações de locação residencial no estado de São Paulo tiveram um crescimento excepcional de 43,94%. Os números são do Conselho Regional de Corretores de Imóveis paulistas, e foram obtidos em levantamento realizado junto a 1.101 imobiliárias espalhadas por 37 cidades.
A fiança ainda é a principal forma de garantia locatícia exigida pelos locadores.

SEGMENTO DO LUXO SEGUE EM ALTA
Um dos segmentos imobiliários no qual as notícias continuam positivas é o do luxo. Nesse mercado, ninguém deixa de adquirir um imóvel preocupado com a conjuntura econômica do País. O que importa a esses compradores, na maioria das vezes, é o conforto e o status que a casa ou o escritório que têm em vista podem lhes proporcionar. Os preços oscilam entre R$ 5 e R$ 50 milhões.

Fonte: CARLOS ALCEU MACHADO (www.cam.adv.br)

Sobre Carlos Alceu Machado

Veja também

Atendimento Virtual

Atendimento virtual para corretores de imóveis

Atendimento Virtual A internet vem se tornando uma poderosa arma para auxiliar as imobiliárias e …