Últimas Notícias
Home / Habitação / Compra & Venda / Imóvel em Miami é até 50% mais barato do que em Belo Horizonte

Imóvel em Miami é até 50% mais barato do que em Belo Horizonte

Na semana que vem, um grupo de sete pessoas sairá de Belo Horizonte rumo a Miami, nos Estados Unidos, para conhecer apartamentos de altíssimo luxo que estão interessadas em comprar. Lá, elas poderão adquirir um studio de 66 metros quadrados, mobiliado, num resort com campo de golfe profissional e outras regalias, o The Blue, na região Doral, por US$ 195 mil, o equivalente a R$ 330 mil. Em Belo Horizonte, um apartamento com metragem similar em área nobre custa cerca de R$ 460 mil, e nem tem o campo de golfe.

Mas o “saldão” não para por aí. Outro apartamento de um quarto em Miami, de 102 metros quadrados, custa R$ 455 mil, enquanto em Belo Horizonte o preço chega a R$ 714 mil. A comparação foi feita pelo consultor imobiliário Kênio de Souza Pereira, que disse que há imóvel de padrão mais baixo na capital mineira custando até 50% a mais que os luxuosos norte-americanos.

Quem comprar imóvel agora em Miami vai aproveitar o período de baixa dos preços, depois que a crise das hipotecas imobiliárias arrasou a economia dos Estados Unidos.

O gerente de vendas da Valore Imóveis em Belo Horizonte, Matheus Beirão, que levará o grupo até Miami, informou que existem outras ofertas com preços até 20% mais baixos. “Os preços podem ser considerados uma pechincha”, avaliou. As construções impressionam. O Iconbrickell, na região central de Miami, um complexo com três torres e um hotel cinco estrelas, tem apartamentos a partir de US$ 300 mil. “Tem vista para a baía, com tecnologia e serviços top com vidros que aguentam um furacão. Os daqui (Belo Horizonte) não chegam nem aos pés”, compara.

Outro, o Jade Ocean, na região de Sunny Isle Beach, tem apartamentos de 101 metros quadrados, a partir de US$ 500 mil, e de 330 metros quadrados por US$ 2 milhões. “Ele é todo de vidro espelhado e, quando você desce, já pisa na praia”, contou. O cliente pode comprar ainda uma unidade no Artech, à beira de uma outra baía de Miami, que possuiu 50 marinas, onde o proprietário pode aportar sua lancha ou iate. O preço da mordomia pode variar de US$ 260 mil a US$ 700 mil com metragem de cem a 275 metros quadrados. “As pessoas estão procurando unidades para pagamento à vista. A procura está surpreendendo”, disse.

O diretor da Caixa Imobiliária Netimóveis, Kênio de Souza Pereira, confirmou a “liquidação” dos imóveis em Miami ao fazer os cálculos e as comparações de preços. “Em função da crise que aconteceu lá, os imóveis estão extremamente acessíveis”, reconheceu. Ele também reconheceu a superioridade das construções norte-americanas. “São mobiliados e com extremo bom gosto. Tem imóvel lá por até metade do preço do imóvel de Belo Horizonte”.

O proprietário da Valore Imóveis, Flávio Galizze, informou que foi procurado pela imobiliária Fortune, com 3.000 corretores, para que trabalhasse com a venda de imóveis em Miami. “Eles têm constatado em Miami que um terço das vendas de imóveis é para brasileiros, em função do câmbio, da expansão do país e de toda a conjuntura econômica favorável aos brasileiros”, explicou Flávio Galizze.

Fonte: http://gestor-imobiliario.blogspot.com

Sobre Administrador

Veja também

Bolha Imobiliária: pequeno poupador que se cuide

Segundo João da Rocha Lima, coordenador do Núcleo de Real Estate da Escola Politécnica da …