Últimas Notícias
Home / Editores / Carlos Alceu / Mercado Imobiliário Deve Retomar o Crescimento & Outras Notas

Mercado Imobiliário Deve Retomar o Crescimento & Outras Notas

MERCADO IMOBILIÁRIO DEVE RETOMAR O CRESCIMENTO
O mercado imobiliário inicia o ano com fôlego renovado e o sentimento de que o pior já passou em relação à crise econômica. Mesmo com os desafios que o atual cenário econômico ainda irá impor no primeiro semestre de 2017, analistas do setor acreditam em retomada, especialmente a partir do segundo semestre, com a queda gradual dos juros já sinalizada pelo Banco Central.

S.T.J. LIVRA MUTUÁRIO DE PAGAR IMPOSTO DE RENDA
O Superior Tribunal de Justiça decidiu que não incide Imposto de Renda sobre valor recebido por venda de imóvel, usado posteriormente para a quitação de financiamento habitacional assumido em data anterior. No processo em que foi proferida a decisão, a Fazenda Nacional questionava o uso desse dinheiro no pagamento de um empréstimo habitacional de responsabilidade do vendedor.

GOVERNO FEDERAL QUER AMPLIAR FAIXA DE RENDA DO PMCMV
O Governo Federal estuda ampliar para R$ 9 mil o limite de renda mensal das famílias que podem ter um imóvel financiado com os juros mais baixos do programa Minha Casa, Minha Vida. Atualmente, o teto da faixa 3 do programa de habitação popular é de R$ 6,5 mil. As novas regras devem ser anunciadas em fevereiro, para que o programa esteja rodando já a partir de abril.

CRESCEU O USO DA POUPANÇA NA COMPRA DE IMÓVEIS
Os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas de poupança atingiram R$ 5,38 bilhões em dezembro do ano passado, o que representou um crescimento de 35,2% ante novembro. Em relação a dezembro de 2015, houve um aumento de 12,9%. Já os depósitos nas cadernetas superaram os saques em R$ 9 bilhões, na comparação entre os meses de dezembro de 2015 e de 2016.

BRASILEIROS CONTINUAM INVESTINDO NO SUL DA FLÓRIDA
De acordo com o último relatório sobre compradores estrangeiros de imóveis, divulgado pela Associação dos Corretores de Imóveis de Miami, o número de propriedades adquiridas no Sul da Flórida por brasileiros segue em alta. No ano passado, mesmo diante da crise econômica no Brasil, foram investidos US$ 6,2 bilhões em propriedades. Os brasileiros são os terceiros principais compradores, atrás dos venezuelanos e dos argentinos.

DESEMPREGO E JURO ALTO FAZEM CRÉDITO IMOBILIÁRIO CAIR
Entre janeiro e dezembro de 2016, foram financiados 199.690 imóveis pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo – uma queda de 41,5% na comparação com o mesmo período de 2015 e o menor patamar desde 2009. Apesar desses números negativos, os agentes do mercado imobiliário acreditam que o pior já passou e que em 2017 as contratações deverão subir.

REDUÇÃO DOS JUROS IMPACTARÁ OS MÚTUOS IMOBILIÁRIOS
A redução da taxa básica de juros (Selic), de 13,75% para 13,00% ao ano, foi positiva para os mutuários do Sistema Financeiro Imobiliário e do Sistema Financeiro da Habitação, que sentirão os efeitos da queda já nos próximos meses. Isso porque a diminuição da Selic, pelo Banco Central, minimiza o risco de amortização negativa do saldo devedor, que ocorre quando a prestação se torna inferior à parcela de juros.

CAIXA FECHA ACORDO COM O COFECI PARA VENDER IMÓVEIS
A Caixa Econômica fechou um acordo com o Conselho Federal dos Corretores de Imóveis para tentar vender casas que o banco financiou, mas que foram retomadas em virtude da inadimplência dos compradores. Ao todo, a Caixa possui 24.585 unidades em estoque, cujo valor de mercado é cerca de R$ 4,5 bilhão. Houve um acordo semelhante que vigorou na década passada, mas que foi interrompido em 2010.

Sobre Carlos Alceu Machado

Veja também

Estoque de Imóveis Novos Já Caiu 21,5% & Outras Notas

ESTOQUE DE IMÓVEIS NOVOS JÁ CAIU 21,5% O respiro do mercado imobiliário nos últimos meses, …