Últimas Notícias
Home / Mercado / Marketing / Mercado imobiliário em Natal, Rio Grande do Norte

Mercado imobiliário em Natal, Rio Grande do Norte

Natal, capital do estado do Rio Grande do NorteO Salão Imobiliário, que aconteceu em Março deste ano, mostrou que mercado do Rio Grande do Norte está em um bom momento, e promete permanecer dessa forma por um longo período. Este ano, o evento contou com um aumento de cerca de 50% dos grupos internacionais e 30% das empresas nacionais. Além disso, segundo o Creci, o número de corretores de imóveis na região teve um aumento, em média, de 340% nos últimos 3 anos (o que, sabidamente, não é vantagem alguma, muito pelo contrário, mas isso é outro assunto). A chegada de novas grandes incorporadoras nacionais da construção civil na capital Natal e de grupos internacionais, como a portuguesa Eurogreen e as espanhóis Promaga, Sanchez e Casa Azahar, também são indícios do potencial do mercado potiguar, que é alvo tanto do grande e médio investidor externo quanto de grandes, médios e pequenos investidores internos.

Os estrangeiros querem muito investir no mercado imobiliário do Rio Grande do Norte. Em janeiro, o jogador David Beckham lançou a escolinha David Beckham World of Spot, em Cabo de S. Roque, praia que abriga o famoso Farol de São Roque, que tem como principal atrativo, além das belezas naturais, as excelentes condições para a pesca submarina, principalmente por ser uma praia pouco movimentada.

David Beckham, Cabo de São Roque, Rio Grande do NorteO Cabo de São Roque terá oito hotéis de cinco e quatro estrelas, 16 condomínios de baixa e média densidade, centros de compras, campo de golfe com 18 buracos. O empresário Jorge Maurício Mororó – dono da Zeta Construção, diretor do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon-RN) e conselheiro da Adit Nordeste – é o coordenador técnico do projeto. Ele explica que, além da escola de Beckham, haverá um centro de equitação da duquesa de York, Sarah Ferguson, e uma escola de pilotagem do brasileiro Rubens Barrichello. A área total do complexo será de 1,2 mil hectares. A construção do primeiro hotel, do campo de golfe, do primeiro condomínio e da cidade típica (com centro comercial) deve começar no segundo semestre, estima Mororó.

Segundo o diretor do Sindiscon-RN, um grupo norte-americano comprou um área a 200 metros do terreno do Cabo de São Roque. Grupos britânicos enviaram várias delegações para prospectar áreas. ‘‘Os preços de terrenos beira mar são muito baratos para os padrões europeus’’, afirma Mororó. O secretário de Turismo do Rio Grande do Norte, Fernando Fernandes, lembra que tudo começou na Praia da Pipa, descoberta pelos estrangeiros há quase duas décadas. ‘‘A divulgação boca a boca despertou o interesse para o estado’’. Segundo ele, existem hoje no estado nove grandes projetos em andamento. Cinco já têm licença de implantação.

Por outro lado, o mercado imobiliário potiguar deve se manter aquecido por pelo menos mais cinco anos, puxado pela classe média no curto prazo, mas no longo, com fôlego das classes C e D. A estimativa é do economista e diretor de vendas da Procuradoria de Imóveis, Alexandre Gomes Netto. ‘‘Os empreendimentos populares estão por acontecer’’, diz ele, se referindo às ofertas ao público com renda de R$ 1.500 a R$ 1.800 por mês. ‘‘São eles que irão alavancar o consumo’’.

Uma série de fatores, na visão do economista, impulsiona o bom momento vivido e projetado para o setor. Entre os principais, destaque para a tendência de queda nas taxas de juros, produzida essencialmente pela concorrência entre agentes financeiros, a entrada de grandes empresas do ramo no mercado de ações e o déficit habitacional existente hoje, que no Brasil é estimado em 7 milhões de unidades e deverá subir para 27 milhões em 20 anos.

O ingresso de empresas no mercado de ações, como é o caso da potiguar Abreu Imóveis, hoje controlada pela Brasil Brokers, alavanca a captação de recursos que acabam se traduzindo em mais unidades ofertadas no mercado. Na mira do setor, o que antes parecia impensável: camadas mais pobres da sociedade sinalizando que, sim, estão dentro do mercado de consumo.

O destino Natal/RN tem sido muito procurado nos últimos anos por oferecer belas paisagens, tranqüilidade, lugares paradisíacos, boa infra-estrutura de acomodações, bons preços de produtos e serviços, entre outros fatores que têm atraído turistas de todas as regiões do Brasil e de outros países. É nítida a importância econômica que o turismo assume como gerador de renda, empregos e receita no Estado, ocupando o posto de segunda fonte de renda estadual (a primeira é a exploração de petróleo). O turismo constitui o segmento econômico que mais emprega no Rio Grande do Norte, principalmente através de pequenas e médias empresas, sendo a geração de empregos uma das razões que justificam o esforço de captação de novos investimentos.

São 399 km de litoral, que podem ser desbravados de ponta a ponta, de preferência sobre um buggy, o meio de transporte mais popular das areias potiguares. No centro urbano encontraremos as praias: Ponta Negra (onde está localizado o Morro do Careca, um dos mais belos cartões postais da cidade), Via Costeira, Areia Preta (tem se tornado bastante valorizada devido o surgimento de prédios e residências de luxo em sua orla), Praia dos Artistas e Praia do Forte.

Além disso, a cultura do Rio Grande do Norte é marcada pelas festividades tradicionais, principalmente pelas comemorações religiosas e pelos arraiais. O Dia dos Santos Reis, a Festa do Caju, a procissão de barcos de Nossa Senhora dos Navegantes fazem parte das festividades no mês de janeiro; quando chega junho, o clima muda e a paisagem das cidades fica tomada por fogueiras e arraiais juninos em cada bairro. Competições de quadrilhas e a culinária típica das festividades juninas tomam completamente as cidades , promovendo os mais animados eventos do ano.

Sobre Administrador

Veja também

drone

A utilização dos drones para divulgar imóveis

As ferramentas tecnológicas são recursos que estão sendo grandes aliados para o mercado imobiliário, com …