Últimas Notícias
Home / Mercado / Mercados em Ascensão & Outras Notas

Mercados em Ascensão & Outras Notas

MERCADOS EM ASCENSÃO
Nas grandes cidades, aumentou o número de lançamentos voltados para os dois nichos de mercado que mais cresceram nos últimos tempos: o dos separados e divorciados e o das pessoas da terceira idade. Geralmente, os empreendimentos são constituídos de apartamentos pequenos, com até 40 m², localizados em regiões de fácil acesso e com boa infraestrutura e com um custo condominial baixo.

JUROS MENORES
Com a queda da taxa Selic para 7,25% (redução de 0,25%), comprar imóvel financiado deverá sair mais barato dentro de algumas semanas. Apesar de ser uma caída pequena, os operadores do mercado imobiliário acreditam que os mutuários farão uma boa economia no longo prazo: para cada R$ 100 mil tomados emprestados em 20 anos, poderá haver uma redução de R$ 5.000,00.

ALUGUEL GARANTIDO
Com o aumento da inadimplência, fruto do endividamento dos consumidores, os locadores estão à procura de quem lhes garanta os aluguéis. Por conta disso, as maiores imobiliárias do centro-sul do país já estão oferecendo a opção do aluguel garantido. Pelo sistema, os proprietários tem seus créditos mensais assegurados por doze meses, independentemente do pagamento dos aluguéis pelos inquilinos.

CAMPEÃS EM IMOBILIÁRIAS
O blog Marketingimob divulgou uma lista das trinta cidades brasileiras com o maior número de imobiliárias atuantes (exceto corretores). Como não poderia deixar de ser, São Paulo aparece em primeiro lugar, com 5.076 empresas, seguida pelo Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. As cinco últimas são Blumenau, São Bernardo do Campo, Niterói, Campo Grande e Novo Hamburgo, esta última com 164 imobiliárias.

PROBLEMAS COM OS FUNDOS
A medida em que cresce o número de investidores em fundos imobiliários (são quase 50 mil), também aumenta o número de reclamações. As queixas mais frequentes dizem respeito à deficiência nas informações prestadas, ao não esclarecimento de dúvidas, a problemas em transferências de cotas e às taxas de administração cobradas pelos fundos.

RISCO NA COMPRA DIRETA
Normalmente, quem procura adquirir diretamente um imóvel, está buscando reduzir do preço a comissão de corretagem que o vendedor pagaria caso o negócio fosse intermediado. Se o comprador tiver o conhecimento técnico necessário para averiguar a condição econômico-financeira do vendedor e a situação legal do imóvel, não haverá nenhum problema; caso contrário, o risco não vale a pena.

CONDOMÍNIO PRESCREVE EM 5 ANOS
Embora alguns ainda discutam o prazo de prescrição das dívidas condominiais, se de cinco ou dez anos, a verdade é que a questão já foi resolvida pelo Judiciário. Considerando que esse tipo de dívida é líquida e constante de instrumento particular, o Superior Tribunal de Justiça já decretou que o prazo prescricional é de cinco anos, com base no Código Civil de 2002.

O MELHOR INVESTIMENTO
Com a constante redução nas taxas de juros pagos aos investidores, que muitas vezes faz com que uma aplicação financeira perca para a inflação, a classe média volta a olhar para o mercado imobiliário como a melhor opção de investimento com capital garantido – seja para criar ou reforçar uma renda mensal, seja visando a obtenção de lucros.

CONFIANÇA VENDE
Os experts confirmam: uma venda imobiliária está diretamente relacionada à capacidade do corretor transmitir confiança ao comprador, durante todo o processo que cerca a transação. E como fazer isso? Três dicas: 1) Cumprir horários e promessas; 2) Retornar telefonemas e e-mails; 3) Defender os interesses do cliente, sem pensar exclusivamente na comissão.

Fonte: CARLOS ALCEU MACHADO (SiteFacebookTwitter)

Sobre Administrador

Veja também

Minha Casa, Minha Vida Tem Novas Regras & Outras Notas

MINHA CASA, MINHA VIDA TEM NOVAS REGRAS A Portaria nº 160 do Ministério das Cidades …