Últimas Notícias
Home / Mercado / Investimentos / Quais serão os principais desafios para o mercado imobiliário em 2012?

Quais serão os principais desafios para o mercado imobiliário em 2012?

perspectivas-para-o-mercado-imobiliario-em-2012Você já parou para pensar e se fez a seguinte pergunta: Quais serão os principais desafios para o mercado imobiliário brasileiro em 2012? Fiz essa pergunta em meu perfil no twitter @rg_machado. A ideia é provocar novos e diferentes pensamentos. O país se apresenta em uma relação de destaque se comparado às grandes potências mundiais, o que o coloca em um ambiente favorável para o desenvolvimento da economia em diversos cenários e aspectos, inclusive no segmento de imóveis.

Nos últimos anos vimos o Brasil passar por algumas transformações políticas e sociaisque fortaleceram a sua economia e contribuíram para o bem estar da população. Registramos, por exemplo, o aumento da renda média do brasileiro, especialmente da Classe C.Esse aumento aliado ao elevado déficit habitacional no país se configurou em uma excelente oportunidade de crescimento. Esse novo consumidor contribuiu para a valorização de vários segmentos da economia, sobretudo do mercado imobiliário.

Além disso, alguns indicadores do comportamento brasileiro mostram uma nova realidade para o desenvolvimento do setor de imóveis tais como:

  • Crescimento da população brasileira;
  • Aumento do número de jovens entre a faixa economicamente ativa tornando-os um mercado potencial para o segmento;
  • Diminuição do número de moradores por residência aliado ao desejo de independência dos brasileiros que cada vez mais cedo visam realizar o sonho da casa própria.

Vale lembrar também que o Brasil se prepara para receber a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, o que ampliará o momento favorável ao crescimento da economia brasileira, principalmente no segmento de turismo e imóveis. Nesse período o país se tornará um verdadeiro canteiro de obras, gerando mais empregos, renda e movimentação da economia.

Uma matéria publicada no Portal Terra em 1º de janeiro vem animar ainda mais essas perspectivas. O texto apresenta dados da vigésima pesquisa anual dos membros da Associação de Investidores Estrangeiros no Setor Imobiliário (Afire, na sigla em inglês) que revelam que em 2012 o Brasil se tornará o segundo lugar mais atraente para investidores estrangeiros, superando a Estados Unidos.

Outro fator para o otimismo vem de um maior acesso ao crédito imobiliário. Estima-se que o financiamento imobiliário alcance em 2012 a marca de mais de R$ 150 bilhões, um aumento de 30% em relação ao ano passado que já havia registrado um crescimento de 30% se comparado a 2010.

Conforme esses aspectos abordados e o cenário desenhado e analisado, podemos perceber que nos encontramos diante de um mercado em franco crescimento. Contudo, não podemos ficar alheios aos desafios que devem ser superados para que o segmento imobiliário continue a prosperar em 2012.

O momento da economia internacional exige uma análise cuidadosa. A Europa, por exemplo, vive um momento de instabilidade causado pelo endividamento dos países do continente, gerando reflexos nas bolsas de valores e também nos governos.
Os Estados Unidos ainda não conseguiram se recuperar da crise econômica instaurada em 2008. O país apresenta sinais de recuperação, como a diminuição da taxa de desemprego, mas a evolução ainda é lenta.

Além disso, a China, um importante parceiro comercial do Brasil, também está em alerta diante da possibilidade de desaceleração da economia. O mercado brasileiro, contudo, ainda não sentiu os reflexos dessa crise, mas é necessário estar em alerta diante dos ajustes no cenário mundial.

No ambiente interno, alguns desafios também estão postos. Entre eles a concentração das linhas de crédito. Cerca de 75% do financiamento habitacional é oferecido pela Caixa Econômica Federal e a atuação de bancos privados ainda é muito tímida. Com uma demanda crescente por imóveis, a expectativa é de que crédito imobiliário seja expandido entre as instituições financeiras.

Além disso, o Brasil ainda precisa superar os elevados índices da carga tributária. Ações pontuais têm sido feitas para driblar a inflação e estimular o consumo como a redução de impostos sobre alguns produtos, a exemplo do que aconteceu com o material de construção e alguns eletrodomésticos.

Mas apenas medidas esporádicas não são suficientes, é necessário voltar o olhar para a questão tributária no país. Tal medida será fundamental para o avanço do mercado.

Colabora ainda para esse cenário desafiador a falta de profissionais e de mão de obra qualificada para suprir as demandas do segmento. Cabe ressaltar ainda a importância da contratação de mão de obra regularizada, isso garante mais credibilidade e segurança ao setor.

É importante estar atento a nova dinâmica do mercado que exige cada vez mais preparo, capacitação e visão holística. Se o mercado mudou, nosso comportamento como gestores, líderes e colaboradores também devem mudar. Você concorda?
Vejo também em 2012 um mercado em maturação, rumo a um processo de equilíbrio. Ainda temos um grande potencial de crescimento, com a necessidade de investimento em áreas ainda carentes em projetos habitacionais. Temos também um mercado de luxo em franco crescimento e que precisa ser mais bem explorado.

Isso significa mais pesquisas, mais análises e principalmente novos estudos sobre o mercado e o seu comportamento.

E para superar esses desafios é fundamental o empenho de cada profissional do segmento de imóveis, como bem reflete o pensamento de Eduardo Galeano, “somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos.”

O crescimento do mercado depende de como o estamos enxergando. Sendo assim, planejamento, inovação, foco na prestação de um serviço diferenciado e de qualidade, qualificação profissional e a busca de um novo relacionamento com o cliente são algumas das atitudes necessárias para o desenvolvimento do setor.

Temos um cenário favorável para o desenvolvimento e precisamos também de pessoas com visão empreendedora, que saibam identificar as oportunidades do mercado em seus vários segmentos, que busquem pela inovação e que se inspirem a contribuir para um mercado cada vez mais forte.

O mundo começa a enxergar o Brasil como uma economia forte e favorável para expansão dos negócios, e nós também devemos nos provocar a mudar algumas visões e a perceber as novas oportunidades de crescimento para segmento imobiliário.

Que tal assumirmos o desafio de por meio do mercado imobiliário contribuir para fazer de 2012 o ano da economia do Brasil, a mantendo forte no cenário interno e mundial? Você topa superar esse desafio? Compartilhe conosco a sua opinião.

Sobre Administrador

Veja também

Caixa Reduz Juros do Crédito Imobiliário & Outras Notas

CAIXA REDUZ OS JUROS DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO A Caixa Econômica Federal anunciou a redução da …