Últimas Notícias
Home / Editores / Carlos Alceu / Segurança Pesa na Compra de Imóvel & Outras Notas

Segurança Pesa na Compra de Imóvel & Outras Notas

SEGURANÇA PESA NA HORA DA COMPRA DE UM IMÓVEL
A decisão na hora de comprar uma moradia está relacionada, em geral, a localização do imóvel. No entanto, de acordo com uma pesquisa realizada, a maioria absoluta das pessoas avalia que a segurança é o segundo item que mais pesa. Por conta disso, medidas e equipamentos de proteção têm sido adotados em quase todas as edificações, independentemente da classe econômica dos seus moradores.

BANCO CENTRAL APROVA SISTEMA DE REGISTRO DE INFORMAÇÕES
O Banco Central autorizou o funcionamento dos sistemas de registro de operações de crédito com garantia, abrindo espaço para a coleta e disponibilização de informações sobre financiamentos com garantias constituídas sobre imóveis e veículos automotores. Os bancos terão até 31 de outubro para fazer o registro obrigatório das operações com garantias constituídas sobre imóveis e veículos junto às empresas autorizadas pelo BC.

NOVAS REGRAS DO PMCMV AQUECERÃO O MERCADO DE IMÓVEIS
As medidas anunciadas pelo governo federal para o Programa Minha Casa, Minha Vida foram recebidas de maneira positiva pelo mercado imobiliário. As principais entidades do setor já se pronunciaram favoravelmente e as construtoras e incorporadoras estão animadas com as alterações. Para 2017, o programa habitacional ficou mais flexível, ampliando o acesso de interessados.

SECOVI-SP PROPÕE NÃO DEVOLUÇÃO DE DINHEIRO EM DISTRATO
Após vários meses de reuniões sem acordo entre empresários, consumidores e Poder Público, a regulamentação dos distratos de imóveis pode tomar novos rumos. O Secovi-SP apresentou ao governo proposta visando liberar os incorporadores da obrigação de devolver os valores recebidos durante a obra, uma vez que já foram utilizados na construção do empreendimento imobiliário. Hoje, não há lei sobre o tema, mas as decisões judiciais costumam permitir que as empresas retenham entre 10% a 30% do valor pago pelos consumidores.

REAJUSTADOS LIMITES DE FINANCIAMENTO COM USO DO FGTS
O governo reajustou o limite de financiamento imobiliário com uso do FGTS. Famílias cuja renda mensal não ultrapasse R$2,6 mil poderão financiar imóveis de até R$ 144 mil, de acordo com a região geográfica do país e com o porte populacional do município, contando com descontos de até R$ 47,5 mil e taxa de juros de 5% ao ano. Famílias com renda mensal de até R$ 4 mil, que optem pela compra de imóvel cujo valor pode alcançar, também de acordo com a região do país e o porte do município, até R$ 240 mil, terão descontos de até R$ 29 mil e taxas de juros desde 5,5% ao ano.

USO DO FGTS PARA QUITAÇÃO DE IMÓVEIS É AMPLIADO
Quem financiou imóvel pelo SFH, usando recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, poderá quitar até doze mensalidades usando o saldo do seu FGTS. Antes, isso era possível com apenas três prestações. A mudança tem como critérios que o trabalhador haja possuído carteira assinada por pelo menos três anos e que os recursos do Fundo cubram até 80% do valor total de cada parcela. O mutuário também não pode ser proprietário de outros imóveis.

MERCADO ESTÁ ESTÁVEL E A CAMINHO DA RECUPERAÇÃO
Relatório elaborado pela Properati e pela Hiperdados, traz a medição da variação dos preços médios do setor imobiliário no mês de janeiro de 2017, bem como o comportamento dos preços nos últimos doze meses. A pesquisa foi feita em cima da base de mais de um milhão de imóveis anunciados e mostrou que o mercado está estável, já a caminho da recuperação.

CRESCEU O NÚMERO DE MULHERES QUE COMPRAM IMÓVEIS
Atrás de um importante negócio fechado, existe uma grande mulher. O ditado pode não ser exatamente esse, mas reflete o atual posicionamento da mulher perante o mercado imobiliário. Seja compondo renda com o marido e familiares ou comprando sozinha, elas representam 37% dos contratos de financiamento da Caixa Econômica Federal em todo o País.

Sobre Carlos Alceu Machado

Veja também

A Hora de Investir em Imóveis é Agora & Outras Notas

A HORA DE INVESTIR EM IMÓVEIS É AGORA Após pelo menos dois anos de queda …