Últimas Notícias
Home / Editores / Carlos Alceu / Três Razões Para Se Investir Em Imóveis & Outras Notas

Três Razões Para Se Investir Em Imóveis & Outras Notas

VEJA TRÊS RAZÕES PARA SE INVESTIR EM IMÓVEIS
Quem pensa em adquirir um imóvel para investimento, tem sempre razão. Veja os motivos: investir em imóveis permite gerar uma renda mensal permanente; a crescente demanda por imóvel, para alugar ou comprar – resultado natural do crescimento da população e do déficit habitacional – torna-o um produto em constante valorização, e é a mais segura forma de investimento financeiro.

EM MANHATTAN, IMÓVEIS SÓ PARA MILIONÁRIOS
Em Manhattan, o mercado imobiliário é cada vez menos simpático a quem não dispõe de milhões. O preço médio de uma casa na zona metropolitana mais conhecida de Nova Iorque subiu para incríveis 2 milhões de dólares. Nos últimos 10 anos, os preços em Manhattan duplicaram, num ritmo muito superior à inflação do resto da economia e ao crescimento dos salários nos EUA.

IMOBILIÁRIAS DÃO TRANQUILIDADE AOS CONTRATANTES
Hoje em dia, é quase unânime o entendimento de locadores e locatários que alugar imóveis através de uma imobiliária traz muito mais segurança às partes. Isso porque, receber orientações de especialistas no assunto e ter assessoria jurídica disponível durante toda a locação, é garantia de tranquilidade para os envolvidos no processo. Também a vistoria profissional garante que o imóvel seja entregue e recebido em condições de plena habitabilidade.

PAINEIS SOLARES TENDEM A SER OPÇÃO DE INVESTIMENTO
A instalação de painéis residenciais de captação de energia solar é uma opção de investimento que permite grande economia na conta de luz. Em 2015, a Agência Nacional de Energia Elétrica estimava que até 2024 poderão ser instalados no País 620 mil painéis voltaicos em telhados residenciais. O sistema, de acordo com o Greenpeace, tem um custo médio de R$ 16 mil.

SONHO DA CASA PRÓPRIA PODE ESTAR NOS IMÓVEIS USADOS
Imóvel novo continua sendo o sonho de muita gente, mas é no segmento dos usados que a maioria das pessoas realiza o sonho da casa própria. Embora ainda não haja no Brasil metodologia para apurar com precisão o desempenho do setor de imóveis usados, é possível chegar a alguns números com base em dados históricos de mercados estrangeiros, onde para cada imóvel novo vendido, de seis a sete são comercializados no segmento de terceiros.

ITBI DEVE SER RECOLHIDO SÓ NA ESCRITURA PÚBLICA
Pela jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a transmissão de um imóvel somente ocorre com a transferência da propriedade no cartório do registro de imóveis. Portanto, a celebração de contrato preliminar de promessa de compra e venda não obriga o adquirente ao recolhimento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), o que deverá ocorrer apenas quando for lavrada a competente escritura.

BOLETOS DE CONDOMÍNIOS DEVERÃO CONTER CPF OU CNPJ
Todos os condôminos de prédios residenciais e comerciais precisarão atualizar seus CPF e CNPJ junto aos síndicos ou às administradoras, para poderem pagar os boletos das despesas condominiais. Para os boletos com valores iguais ou superiores a R$ 2 mil, a obrigatoriedade inicia já em 8 de maio; para os demais, numa escala decrescente, até o final de 2017. Outra novidade é que os boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco.

INCIDÊNCIA DE PIS E COFINS NA RECEITA DE ALUGUÉIS
No caso de pessoa jurídica que se dedica à compra e venda de imóveis e à administração de imóveis próprios, as receitas decorrentes da atividade de locação de imóveis compõem a base de cálculo do PIS e COFINS no regime de apuração cumulativa; ao contrário, ou seja, as receitas de aluguéis de pessoa jurídica que não tenha em seu objeto social a exploração de atividades imobiliárias, não estarão sujeitas à incidência cumulativa do PIS e COFINS.

Sobre Carlos Alceu Machado

Veja também

Vendas Voltam a Subir Após Crise Política & Outras Notas

VENDA DE IMÓVEIS VOLTA A SUBIR APÓS CRISE POLÍTICA A última crise política causou um …